Você está adiando o que te faz feliz?

Essa foi a Newsletter dessa semana, mas ela cabe tão bem aqui no blog que decidi publicar por aqui também. 😉

 

Eu sumi, eu sei! 😐
Comecei o ano me propondo a manter uma conversa mais constante neste canal, trazer um pouco do que se passa aqui no atelier; comigo, Francine e também falar um pouco sobre bem-estar, autoestima e o poder dos trabalhos manuais.
Tomar essa decisão me deixou muito feliz. Fiz um planejamento de pauta, reuni artigos, depoimentos e livros para preparar conteúdos relevantes e inspiradores para vocês.

Mas a vida nem sempre segue o caminho suave que a gente quer.

 

Esse início de ano me pegou de jeito, com surpresas, reviravoltas, crises. Fui engolida por esse turbilhão, apagando incêndio aqui outro ali, fazendo o mais urgente e não o mais importante. E depois que o turbilhão passa fica aquela sensação de vazio, onde eu estava mesmo? O que fazer agora? Você também se sente assim?

No meio do caminho tirei merecidas férias depois de 2 anos. Foi maravilhoso poder tomar banho de mar e relaxar na beira da praia, tentando acalmar a mente, a alma e o coração.
Só quando dou essas pausas que percebo como elas são fundamentais para manter a mente sã.
O contato com a natureza e principalmente com o mar me faz mais viva, me traz para o real, para o presente, o aqui e agora.

Por quê adiar o que te faz bem??

 

Em seguida fui para Porto Alegre, minha cidade natal, pois minha mãe fez uma cirurgia, graças aos céus ela está ótima. Isso significou voltar para as minhas raízes, encarar o passado, medos e mágoas. Experiências que nunca são fáceis. Ainda mais com mercúrio retrógrado. rs
E sabe de onde veio a força? Da amizade verdadeira, dos laços de carinho, do respeito. E claro, sempre um tricozinho aqui, uma aquarela ali, e a costura sempre.

Manter a mente e as mãos ocupadas com atividades que nos motivam e nos fazem felizes é fundamental para continuar sempre em frente.

 

Elas nos ensinam a importância da constância, da repetição, de aceitar o imperfeito, de cultivar a resiliência.
Me conta qual a sua técnica favorita para relaxar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *