30 dicas indispensáveis de costura!

Em Junho do ano passado eu me propus um desafio: publicar 1 dica de costura por dia durante o mês de Junho. A dica tinha que ser registrada em foto e descrita em um parágrafo! o.O

O desafio fazia parte do curso Decola!Lab da Espaçonave.

As dicas foram um sucesso, recebi vários elogios e comentários animados. O mais legal de tudo foi perceber que mesmo quem já costura há tempos também se beneficiou e aprendeu algumas coisas novas. O que parece tão banal e óbvio para a gente, pode não ser para o outro. Na costura existem várias formas e técnicas de fazer a mesma coisa, e aprendemos sempre.

Como as dicas ficaram perdidas lá no Instagram resolvi publicá-las aqui, pois o acesso é mais fácil.

 

E aí já conhecia muitas delas? Todas? Tem mais alguma para acrescentar? Conta pra mim nos comentário. 😉


{Dicas e truques} Por dentro de um casaco estruturado

Hoje no Dicas e Truques vou mostrar os detalhes do avesso de um casaco estruturado.

Já comentei anteriormente que estou fazendo um casaco usando um molde da Burda Style de maio.

O casaco é lindo, com uma referência bem retrô, ladylike, super feminino.

Eu decidi fazer com um tecido de lã que ganhei da minha sogra há anos, e que ia estruturá-lo usando técnicas de alfaiataria moderna, com entretela colante.

Acabei a montagem, agora falta forrar e fazer acabamentos. Acho essa técnica de tailoring tão fascinante e o resultando fica tão lindo, que decidi mostrar o que fiz para vocês, e quem sabe alguém se empolga e também comece a fazer. 😉

Frente

Eu apliquei entretela colante em todas as peças da frente, tudo antes da costura. Na parte de cima apliquei uma entretela tecida de gramatura leve/média, para dar mais estrutura na região do busto e ombros. Já nos recortes inferiores e na gola utilizei uma entretela mais fina, de malha, para garantir mais leveza e não perder o corte levemente evasê.

Cortei uma tira da entretela tecida e apliquei ao redor das cavas e nos ombros, estas são regiões muito exigidas, pois movimentamos os braços, carregamos bolsas…

Apliquei a mesma tira na base da gola para dar mais suporte, e como esta é uma gola ampla ajuda a manter a base mais firme e levantada.

Mangas

Decidi aplicar entretela somente na cabeça da manga, para garantir mais conforto, usei a mais leve, de malha. Esse detalhe garante um melhor acabamento e formato para a manga. Para ajudar a estruturar ainda mais apliquei um feltro bem fino.

Costas

Nas costas também apliquei a entretela mais leve, de malha, em todas as peças, e na parte superior, entretela tecida sobre a mais leve. Isso garante uma maior estruturação das costas e ombros, garantindo um ótimo acabamento e formato.

Na região abaixo das cavas também foi usada a entretela tecida, e ao redor de toda a cava a fita.

Cabeça da manga bem estruturada e com formato bonito

 

Gostei demais do resultado, estou bem feliz e espero logo, logo mostrar o casaco pronto.

 

E aí, gostou das dicas? Deixe seu comentário. 😀

 

 


{Dicas e truques} Domando tecidos difíceis

Você vai bem feliz à uma loja de tecidos comprar alguns metrinhos para seus futuros projetos.

Vai direto na área onde estão as tricolines e algodões, pois são os tecidos que você está acostumada a usar, tem variedade de estampas e vamos combinar, são uma delícia de costurar. Mas no caminho você se depara com tecidos lindos, fluidos, em cores lindas, um brilho sutil que te encanta, e o toque, ah!!! o toque do tecido é uma delícia. Imagina fazer uma blusa drapeada, um vestido fresquinho, uma saia godê… São tantas as possibilidades. Você não aguenta, é atraída por todos esses encantos.

Chega em casa com metros e metros de Chiffon, Cetim toque de seda, crepe, musseline, de todas as cores e estampas. Ah que felicidade! Você se sente muito corajosa, comprou tecidos lindos e novos, vamos encarar o desafio. Yey! \o/

Aí, você muito confiante e feliz separa aqueles moldes super especiais que estavam esperando O tecido certo.

Abre o tecido na mesa de corte e a dor de cabeça começa. Aquele toque delícia do tecido torna ele bem difícil de domar. Prende daqui, puxa dali e o danadinho não para no lugar. Você faz malabarismo, usa pesinhos, alfinetes, cola o bendito na mesa…

Alguns cabelos arrancados e uns palavrões depois, tá tudo cortado “bonitinho”.  Você respira fundo, o pior já passou, uffa! Agora vem a melhor parte, vamos costurar!!! 😀

Arruma a sua bancada, ajusta a máquina de costura e vamos lá. Alfineta tudo bonitinho e pisa no acelerador… Argh!!!!!

Sua máquina engole seu tecido, no primeiro retrocesso. NÃO!!!!

Vamos de novo. Dá aquela puxadinha no tecido para ajudar a máquina, e a costura fica assim:

 

 

Me diz, quem nunca passou por isso?!

O sonho vira pesadelo e tudo o que a gente quer é que acabe logo. E sabe que o resultado vai ficar uma beleza. #SQN 🙁

Agora vem comigo que eu vou te dar umas diquinhas preciosas para domar tecidinhos com vida própria. 😉

 

Primeiro passo: preparar a máquina

• Ajuste a tensão do fio

Para tecidos leves e finos  a tensão do fio deve ficar mais frouxa, teste em um retalhinho antes de começar.

• Comprimento do ponto

Utilize o comprimento entre 2 e 2,5. Isso diminui aquele aspecto franzido da costura.

Outras dicas

• Não dê retrocesso

É inevitável, sua máquina vai engolir o seu tecido no retrocesso. Isso acontece, pois os dentinhos de transporte da máquina são muito fortes para esse tipo de tecido. Ao acabar a costura dê um nozinho no verso, isso vai segurar e não desmanchar.

• Costure com calma

Eu já percebi que a velocidade da costura interfere no acabamento final nestes casos.

• Utilize materiais que ajudem a deslizar o tecido sobre os dentes de transporte

Algumas idéias:

– Tira de papel: vale qualquer papel, mas o meu favorito é o papel manteiga, aquele culinário. Ele é mais grosso, firme e é meio encerado, mantém o tecido no lugar e desliza que é uma beleza.

– Fita crepe com pouca cola: sabe aquelas fitas para pintura de parede? Elas são feitas para não grudar muito mesmo. Teste antes em um retalho para ver se não mancha e se desgruda facilmente.

– Washi tape: elas são ótimas, pois desgrudam super fácil e não deixam rastro de cola. Mas dá dó de usar, né?! :/

– Tirinha de entretela colante: em alguns casos você pode usar essa técnica, para o tecido não desfiar, mas lembre que ela vai ficar lá, então só utilize em costuras que vão ficar escondidas e podem receber essa estrutura.

O método que eu sempre indico para as minhas alunas, e já utilizamos em aula, é a do papel manteiga. É rápido, fácil e barato. É só ir cortando tirinhas do papel, do tamanho da costura, e posicioná-lo embaixo do tecido, isso o protege dos dentes de transporte, ele fica mais estável e a costura mais confortável. Depois da costura pronta é só destacar o papel com cuidado para não desmanchar nenhum ponto.

Costura lisinha, fácil, fácil.

Costura lisinha, fácil, fácil.

Depois destas dicas você vai fazer as pazes com os tecidinhos difíceis, e vai criar peças lindas, eu garanto. <3

E aí, gostaram das dicas? Quais destas você já testou? Conte nos comentários, e compartilhe as suas técnicas e truques. 😀


{Dicas e truques} Em busca do pesponto perfeito

Iniciando a coluna {Dicas e truques}, aqui você vai encontrar aquelas diquinhas para facilitar o dia-a-dia da costureira moderna.

Hoje vou falar do pesponto, aquela costura fundamental para o acabamento e beleza das peças. E também sobre os pezinhos (ou sapatilhas) que tenho usado para auxiliar e garantir uma costura retinha e bonita.

O pesponto pode ser somente funcional, mas também podemos usá-lo como opção decorativa. No quesito funcionalidade ele é utilizado para segurar a margem de costura no cós, nos recortes, no colarinho, na gola… e por aí vai.

Aqui vai um exemplo do uso do pesponto no acabamento de cós:

* Clique na imagem para ver grande

Como podemos ver nas imagens, o pesponto ajuda na “limpeza” do acabamento. Ao juntar as duas partes do cós, usamos essa técnica para segurar a margem de costura no cós de dentro, fazendo com que este não escorregue para fora quando nos movimentamos. Uma simples costura, e garante tudo no lugar. O pesponto decorativo utilizamos nas peças no qual ele fica aparente, nem sempre ele é necessário, mas vira uma opção criativa para adicionar textura, cor e desenhos. Ele pode ser simples ou duplo.

Geralmente o pesponto é uma costura reta, que segue o “degrau” criado pela costura de união. Quando ele fica aparente a costura deve ficar bem uniforme e reta. E essa missão nem sempre é muito fácil. :\ Mas ainda bem que atualmente encontramos com facilidade aqueles pezinhos amados que tanto ajudam nesta tarefa. Eu utilizava um pé de máquina específico para pespontos. Esse aqui:

* Clique na imagem para ver grande

Como vocês podem ver ele encaixa no degrau e a costura fica muito mais fácil, rápida e retinha. \o/ E ele ainda ajuda muito para fazer a barra/bainha das peças, pois é só encaixar no relevo da dobra. E voilá, barra também retinha, fácil, fácil.

Mas nem tudo são flores, o pezinho só encaixa em um dos lados da costura, sendo muito mais difícil de fazer o pesponto duplo, e ele também fica bem rente à junção, e eu geralmente gosto de fazer a costura um pouco mais distante da borda, acho mais bonito e também segura melhor. Recentemente comprei máquinas novas para o atelier, escolhi a BM3700 da Brother, para minha alegria ela vem com vários pezinhos úteis. E ao ver o L, que é para a bainha invisível, logo pensei em usá-lo para pesponto. Ele tem uma guia ajustável, e super funcionou, o pesponto duplo ficou mais fácil e agora dá para mudar a distância da costura em relação a borda. Uau! 😀

* Clique na imagem para ver grande

Mais uma dica: se você quiser o pesponto mais “aparecido” utilize a linha específica, ela é mais grossa que a normal, e portando se destaca mais quando feita em cor contrastante. Ela é meio chatinha de usar, é preciso fazer uma regulagem da bobina, na qual a linha utilizada é a normal de costura.

Veja a diferença:

* Clique na imagem para ver grande

Espero que vocês tenham gostado das dicas. E quero saber como fazem o pesponto, quais truques utilizam e o que já criaram com essa técnica, conte nos comentário. 😉