{Na minha máquina} Casaco com perfume 50’s

 

Semana passada finalmente terminei o meu casaco. Yey!

Deu trabalho, demorou, mas eu adorei o resultado. Todo o processo valeu a pena.

Usei o molde 110 da Burda de Maio. Mas eu mudei várias coisas, e provavelmente você não vai reconhecê-lo. :p

Achei o molde muito bom. Com as medidas certinhas. Pela primeira vez não precisei mexer na estrutura: largura de costas, altura do corpo, ombros…

E o tecido? Ah, o tecido, uma lã azul linda, que ganhei da minha sogra há uns 5 anos, e ela disse que deve ter ficado com ela mais uns 15 anos, ou seja, o tecido deve ter mais de 20 anos. Isso já faz dele Vintage. 😀

As minhas mudancas:

• Gola: o original da Burda tem a gola bem grande, para ser usada aberta, sobre os ombros. Quando fiz o teste no algodão cru eu percebi que queria o casaco um pouco mais fechado.

A gola tão aberta limita um pouco o que usar por baixo, e com a gola mais ajustada o casaco fica muito mais versátil. E como ela era muito larga, para conseguir fechar o casaco até mais para cima, eu tive que diminuir um pouco a borda dela. Essa gola é linda, tem uma curva incrível nas costas.

• Estrutura: estruturei todo o casaco usando técnica de tailoring moderno. Fiz um post só sobre isso. Veja aqui.

• Fechamento: testei o fechamento com snaps, e depois com ganchos por dentro do casaco, mas achei meio sem graça, faltava alguma coisa. Quando o marido viu e disse: “Cadê os botões?” Eu entendi que realmente faltava alguma coisa. 😀

Eu já tinha comprado esses botões para o casaco, mas o posicionamento deles estava me incomodando e acabei desistindo. Com a ajuda do marido chegamos nesse layout. Eu amei! Achei meio com cara de aeromoça dos anos 50/ 60. <3

Como os botões são muito grandes, não cabem no pé de casas automático. E sem ele a casa não fica muito boa. A saída foi fazer Bound Buttonholes ou casa embutida (beijo Katia! por descobrir o nome). Imagina o suspiro que eu dei quando lembrei que o casaco estava pronto e passado, e teria que desmanchar boa parte dele. Mas super valeu a pena, aprendi uma técnica nova, e o resultado é lindo, limpo e elegante.

cintura

Com essas mudanças, o casaco ficou mais funcional e versátil. Posso fechar todos os botões, deixando a gola mais certinha; ou abri um botão e a gola fica mais acentada; ou ainda abrir mais um botão e a gola fica quase como a original da revista.

Eu fiz o forro com uma tricoline 100% algodão azul marinho e poá vermelho. Acho que deu mais um charme retrô. Amo! 😀

Fiquei super feliz com o meu casaco novo. Ainda bem que semana passada estava mais friozinho, consegui usar ele várias vezes, com calça cenoura, com jeans e com saia também. Adorei montar looks com ele, e com certeza será uma grande adição ao meu guarda-roupa handmade. 😉

 

 


{Dicas e truques} Por dentro de um casaco estruturado

Hoje no Dicas e Truques vou mostrar os detalhes do avesso de um casaco estruturado.

Já comentei anteriormente que estou fazendo um casaco usando um molde da Burda Style de maio.

O casaco é lindo, com uma referência bem retrô, ladylike, super feminino.

Eu decidi fazer com um tecido de lã que ganhei da minha sogra há anos, e que ia estruturá-lo usando técnicas de alfaiataria moderna, com entretela colante.

Acabei a montagem, agora falta forrar e fazer acabamentos. Acho essa técnica de tailoring tão fascinante e o resultando fica tão lindo, que decidi mostrar o que fiz para vocês, e quem sabe alguém se empolga e também comece a fazer. 😉

Frente

Eu apliquei entretela colante em todas as peças da frente, tudo antes da costura. Na parte de cima apliquei uma entretela tecida de gramatura leve/média, para dar mais estrutura na região do busto e ombros. Já nos recortes inferiores e na gola utilizei uma entretela mais fina, de malha, para garantir mais leveza e não perder o corte levemente evasê.

Cortei uma tira da entretela tecida e apliquei ao redor das cavas e nos ombros, estas são regiões muito exigidas, pois movimentamos os braços, carregamos bolsas…

Apliquei a mesma tira na base da gola para dar mais suporte, e como esta é uma gola ampla ajuda a manter a base mais firme e levantada.

Mangas

Decidi aplicar entretela somente na cabeça da manga, para garantir mais conforto, usei a mais leve, de malha. Esse detalhe garante um melhor acabamento e formato para a manga. Para ajudar a estruturar ainda mais apliquei um feltro bem fino.

Costas

Nas costas também apliquei a entretela mais leve, de malha, em todas as peças, e na parte superior, entretela tecida sobre a mais leve. Isso garante uma maior estruturação das costas e ombros, garantindo um ótimo acabamento e formato.

Na região abaixo das cavas também foi usada a entretela tecida, e ao redor de toda a cava a fita.

Cabeça da manga bem estruturada e com formato bonito

 

Gostei demais do resultado, estou bem feliz e espero logo, logo mostrar o casaco pronto.

 

E aí, gostou das dicas? Deixe seu comentário. 😀

 

 


{Meus olhos brilharam} Burda Style Brasil de Julho: Meus favoritos

Mais uma coluna começando por aqui, “Meus olhos Brilharam”, aqui você vai encontrar tudo que me fizer suspirar, dicas e indicações.

Recebi minha revista Burda terça-feira, sou assinante, e já ao ver a capa suspirei. Coisa linda o casaco da capa, todo branquinho, com recortes e assimetrias. Quero um já! <3

Capa Burda Style Julho 15

Capa Burda Style Julho 15

Estava dando aula, mas não aguentei a curiosidade e fui logo folhear a revista. E junto com minha alunas suspiramos e falamos muitos “ahhhh”, “coisa linda”, “eu quero fazer”, “ensina prof”… E assim escolhemos nossos favoritos, e possivelmente costuraremos alguns em aula.

A Burda tem me surpreendido positivamente, muito modelos bonitos, opções para vários tipos de sillhueta e tamanhos. Além dos moldes você ainda encontra dicas de moda, tendências direto das passarelas, passo-a-passo, faça você mesma e também dicas de produtos de beleza e maquiagem. Que mulher não gosta?!

Abaixo seguem os meus favoritos, que já entraram na lista do meu Handmade Wardrobe.

E você, gosta da Burda? Me conte os seus favoritos. 😉


Planejando um guarda-roupa handmade

Sabe aquela máxima ” Casa de ferreiro, espeto é de pau”? Então…

Eu adoro tudo o que crio para a marca, o que eu não usaria não entra em produção, mas eu acabo não ficando com quase nada. Quando dá um tempo, faço alguma peça para mim.

O friozinho chegando e me dou conta que meu guarda-roupas não está preparado para a estação. O que fazer? Se desesperar? Passar frio? Assumir o mendiga style? hahahaha Achei melhor fazer um planejamento de costuras, e produzir peças chaves para ficar quentinha e com estilo. 😉

Peguei minha coleção de revistas Burda, meus stickies fofitos, e fui marcando todas as peças que acho que combinam comigo e que eu gostaria de fazer. Tirei foto do modelo e anotei em um caderno a peça a ser feita, a edição da revista e a página. A lista ficou enorme. Hora de editar, ô coisa difícil!

O que fazer quando você se apaixonou por vários casacos e várias calças? Comece selecionado 2 modelos de cada, pois ainda têm blusas, vestidos, bermudas, saias… na lista. A vontade é de fazer todos os lindos casacos, mas cadê tempo? Se conseguir fazer um antes do inverno já vou ficar feliz. o.O

Eu compro a revista Burda há anos, antes as edições importadas e agora a brasileira, mas nunca tinha feito nenhuma peça a partir dos moldes. Eu acho muito mais fácil fazer a modelagem inteira, do que fazer ajustes e adaptações. Mas este ano decidi começar a usar esses moldes para fazer roupas para mim. É até um exercício para passar as dicas para minhas alunas, e agora por aqui. 😉

E você aí, faz algum planejamento? Me conte nos comentários.

Coleção de revistas

Desejando esta jaqueta (sem os recortes) , perfeita para o outono

Outra jaqueta desejada